quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Quando fracassa o ateísmo


Os ateus afirmam que toda idéia de Deus e da Bíblia é um conglomerado de pensamentos esmeradamente elaborados por mentes prodigiosas com o objetivo de manter debaixo de um jugo de medo criaturas ignorantes. Afirmam que o cristianismo é uma miscelânea de mitos e fantasias e que as convicções evangélicas são estereótipos das nossas psiques o qual nos agarramos firmemente relutantes em abandoná-los por medo de um Deus imaginário. Comparam tudo isso às estórias de bicho-papão contadas por nossos pais para que os obedeçamos cegamente divorciados de qualquer racionalidade.

Quando somos crianças nossos pais contam o mito da cegonha que traz o bebê. Isso porque julgam que ainda somos muito novos para compreender os intrincados processos reprodutivos e nos contentamos meio desconfiados com tal explicação carregando-a em nossas fantasias durante um bom tempo. Só mais tarde, quando temos maturidade intelectual suficiente é que passamos a compreender as coisas como elas são de fato e nos desfazemos dos preconceitos.

Nenhuma pessoa adulta e em sã consciência acredita em Papai Noel! Se eu encontrasse alguém que diz: “hoje é véspera de Natal, vou colocar meias vermelhas em minha lareira para que o Bom Velhinho deixe presentes” Eu seria obrigado a acreditar que tal pessoa há muito tempo se apartou da razão.

Apesar de muitos crentes estarem presos ao que lhes foram passados tradicionalmente insistindo em manter uma crença por não terem outra alternativa, há os que não abrem mão da razão no que concernem as mais profundas questões do problema existencial. Como disse Dave Hunt: “A razão e a evidência podem legitimamente apontar a direção que a fé deve seguir. Na verdade, a fé não deve transgredir a evidência e a razão, ou ela seria irracional. A fé está um passo além da razão, portanto, segue apenas a direção apontada pela evidência”. (Em Defesa da Fé Cristã p. 21).

A crença em Deus não é algo que se encontra no imaginário coletivo por que o homem não consegue pensar ou fantasiar sobre algo que não existe. É óbvio, que com a ajuda de um pouco de bebida alcoólica ele consegue ter visões de elefantes cor-de-rosa, mas a cor-de-rosa existe, e os elefantes também. Se alguém teve a capacidade de sonhar com idéia “Deus” então este tem de existir e o fato de que toda a humanidade possui esse conceito comprova a sua existência.

Certo pregador baseado no Salmo 14, verso 1, chamava os ateus de tolos em praça pública. Um homem muito bem vestido parou e disse: “isso é uma afronta, vou processar você por difamação”. O pregador respondeu: “não é difamação falar a verdade”. O homem retrucou: “e não há verdade além daquela que se possa provar, vou arrancar cada centavo seu no tribunal”. “Não preciso ir ao tribunal para te provar nada. Você é ateu?”. Perguntou o pregador. “Não somente sou ateu como passei a vida inteira buscando provar que Deus não existe”. “Agora observe se não é tola uma pessoa que passa a vida toda para provar que uma coisa inexistente de fato não existe”. Finaliza o pregador...

Deus existe e irá cobrar essa nossa indiferença e nos julgar por termos passado por essa vida como se ele não existisse. Essa é a verdade, quer você aceite quer não. Conta-se a estória da primeira pessoa a descobrir o espelho ela ficou tão frustrada por ter descoberto como ela era realmente que quebrou o espelho em mil pedaços. Mas a pergunta é: Ela mudou por ter se aceitado ou não como era de verdade? Não, não mudou. A verdade é a verdade e ela independe de você aceitar ou não.

O evangelho não é uma mera fantasia de um homem que afirmava ser Deus. Maomé disse no fim da sua vida: “Ainda não encontrei a verdade”, Buda disse: “Estou em busca da verdade”, enquanto Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” e até hoje milhões de seus seguidores dariam as suas vidas para sustentarem essa afirmação. Quem em sã consciência estaria disposto a morrer por uma mentira?

Beethoven Brandão

4 comentários:

Rafael Diego disse...

Parabéns novamente, Beethoven! ^^
O texto tah 10 mesmo!

Olha, se vc quiser algum texto seu no nosso site (adcruzdasalmas.host.sk), é só mandá-lo pro nosso e-mail: adcruzdasalmas@gmail.com

Blz?

Fica com Deus! =]

Paulo disse...

Meu caro,

tu escreves ...Se alguém teve a capacidade de sonhar com idéia “Deus” então este tem de existir e o fato de que toda a humanidade possui esse conceito comprova a sua existência. Então papai noel, cegonha existem também.
O que me dizes sobre o livro dos numeros no número 31 versículo 17 e 18? O quão bom é este deus , hein?

Paulo disse...

E aí?

MARCIA disse...

Bom, pra mim ficou bem claro q papai noel e deus são completamente diferentes, já q ao meu ver, foi explicado q o papai noel é verdadeiro apenas em uma fase da vida, mais deus não, está presente em todos os momentos e em todas as pessoas, por isso a percepção de q ele existe realmente, mais claro q não basta apenas isso, é só olhar pra dentro de si mesmo q vc vai ver q vc não está aki por nada, está com uma missão, isso vc mesmo tem q descobrir, o q vc mesmo tem q descobrir..no mais, é isso aí..gostei principamente da parte q diz q como alguém ker provar q naum existe algo q já é inexistente, isso apenas prova q ele mesmo não acredita q aqlo não exista, enfim..adorei o texto beethoven, parabéns!